eímaste íberoi ki emeís, somos tod@s greg@s

a 27 de Abril de 2010, após o almoço, comecei a receber sms alarmantes, já tinha sido a Grécia e Portugal, ‘agora’ eram os juros de Espanha, o risco da dívida a subir e a atingir novos máximos.

a meio da tarde percebi que o alarme era substituído pelo medo, mas estava descontraído: se fosse um problema da Grécia e de Portugal não seria um problema da Europa, com Espanha mudaria de figura, e a Europa seria ‘solidária’ para resolver os problemas dos ‘mercados’.

estava enganado: a ‘Europa’ esqueceu-se de Schuman, “A Europa não se fará de uma só vez, nem de acordo com um plano único. Far-se-á através de realizações concretas que criarão, antes de mais, uma solidariedade de facto.”, nós não somos gregos nem cipriotas, como não somos magrebinos e parece que pouco mediterrânicos, somos alunos bem comportados e por isso passámos em todos os exames, não vamos perder o pelotão da frente, a austeridade será redentora, o paraíso é possível nesta terra…

como acho que somos tod@s greg@s, eímaste íberoi ki emeís (José Saramago, A Jangada de Pedra, pág. 163), espero trazer nas próximas notas, menos intimistas e mais factuais, uma imagem da Grécia e do povo grego que nos torne mais solidários, mais e melhores europeus, em especial em matérias laborais e de protecção social

Jangada

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s